Tiná Silá mulher africana (Crónica da Guiné XXII)

Dia 30 de janeiro há tolerância de ponto para as mulheres guinenses. Foi neste dia que Tina Sila, combatente do PAIGC , que morreu em combate em 1973, quando atravessava o rio Farim, no norte da Guiné.

A questão esta pouco reconhecida na sociedade. A tolerância de ponto e isso mesmo, uma tolerância, que é muitas vezes arrumada para a sexta-feira, num questão de conveniência.

As ONG que estão no terreno ppdiam ser um elemento que valoriza se a presença e o contributo da mulher guinense na sociedade. Sao elas que trabalham a terra, sao elas que dao há luz. Sao elas que cuidam das crianças.

Esta data podia ser mais do que um simples incomodo de quebra de trabalho e ser usado para algo mais relevante.

Publicado por Pedro Pereira Leite

Dinamizador do Museu Educação Global e Diversidade Cultural Museu Afro Digital - Portugal. Museu da Autonomia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: