“O Apocalipse num só País”

Raquel Varela

A URSS não resistiu ao impacto da crise económica e ao seu imobilismo burocrático. Colapsará em 1989-1991, demonstrando que a sua economia estava mais inserida no mercado mundial do que se supunha[1]

Com humor, num texto jornalístico que já aqui citámos, Gabriel Garcia Márquez descreve a economia soviética onde havia a bomba nuclear mas não havia sapatos para todo a gente: «Se alguma vez um turista ocidental se encontrar em Moscovo com um rapaz nervoso e desgrenhado que diz ser o inventor do frigorífico eléctrico, não deve tomá-lo por um embusteiro ou por um louco; é muito provavelmente verdade que esse miúdo tenha inventado o frigorífico eléctrico em sua casa, muito tempo depois de ele ser um artigo de uso corrente no ocidente».[2]

Anquilosada numa estrutura de economia rígida, com anemia demográfica[3], sem liberdade de inovação e reflexão científicas. E com os planos – em…

Ver o post original 919 mais palavras

Publicado por Pedro Pereira Leite

Dinamizador do Museu Educação Global e Diversidade Cultural Museu Afro Digital - Portugal. Museu da Autonomia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: