Suão

Suão ou sueste é vento quente que sopra das areias do grande deserto do Sahara. Anuncia-se através de uma nuvem de poeira que se levanta dos lados nascente, encapelando o mar, na costa algarvia. Ondas quentes de três a cinco metros que se arremessam com fúria sobre o areal. Simultaneamente uma humidade pegajosa toma contaContinuar lendo “Suão”

XXVII – “Algo vai mal no Reino da Dinamarca” (O Lugar dos Museus de Portugal no Mundo XI)

Celebra-se hoje o Dia Internacional da Diversidade Cultural para o Dialogo e Desenvolvimento ( World Day for Cultural Diversity for Dialogue and Development . “Algo vai mal no Reino da Dinamarca” escreveu William Shakespeare, em Hamlet no fim do seculo XVI. (no original: «Something is rotten in the state of Denmark. Repostava então o personagemContinuar lendo “XXVII – “Algo vai mal no Reino da Dinamarca” (O Lugar dos Museus de Portugal no Mundo XI)”

XXVI – Museus e África (O Lugar de Portugal no Mundo X)

A África que conhecemos ou que ouvimos falar é hoje uma narrativa criada no nosso passado colonial, entretanto temperada como outras narrativas construídas nestes últimos de tempos pós-coloniais. Neste nosso olhar sobre um continente, confrontamo-nos hoje com as narrativas dos vário pensadores africanos. Pensadores que pensam a partir de África (dos seus lugares de cultura)Continuar lendo “XXVI – Museus e África (O Lugar de Portugal no Mundo X)”

Desconfinamento dos Museus e Lugares patrimoniais

A hora da verdade aproxima-se. Dentro de alguns dias os museus e lugares patrimoniais irão reabri as portas ao público. Simbolicamente foi escolhido o dia 18 de Maio, dias Internacional dos Museus. Talvez seja de fazer deste dia um dia de festa para pensar o futuro. E ainda que seja 2ª feira, dia tradicional deContinuar lendo “Desconfinamento dos Museus e Lugares patrimoniais”

Poética da autonomia VII – Redundâncias

Interrompemos a séria de análise sobre a realidade internacional com um postal sobre o recém relatório do NEMO, uma rede europeia de organizações de museus, sobre o impacto da crise nos museus. Temos vindo a abordar a questão do impacto nas organizações culturais, e mais à frente retomaremos essa reflexão quando abordamos a questão dosContinuar lendo “Poética da autonomia VII – Redundâncias”

Poética da autonomia V – Potencias

Falamos no postal anterior, a propósito duma leitura atualizada do real num mundo dinâmico e complexo. Salientamos em particular os processos de transformação do sistema mundo que após o final da guerra-fria (mundo bipolar) se tinha reconfigurado em multipolar. Colocamos como hipótese de análise que estava a emergir um mundo onde os atores exploram fraturaContinuar lendo “Poética da autonomia V – Potencias”

Memórias dum Mundo Perdido

Será a cultura relevante para a resolução da crise do COVID 19? Com esta questão procuramos interrogar a completa ausência da cultura nos discursos sobre a crise. É certo que há muita atividade cultura nas plataformas digitais. Artistas, cantores, leitores, ultrapassam o isolamento e o encerramento dos equipamentos, criando espetáculos virtuais. Museus disponibilizam visitas virtuais.Continuar lendo “Memórias dum Mundo Perdido”